Capítulo 3: O Primeiro Combate!

Capítulo 2: Como Apanhar Um Pokémon

Capítulo 4: Combate Duplo

cap3_confrontos

No último capítulo, Steven encontra um Pidgey selvagem que é capturado por um treinador de Pokémon chamado Gabriel. Este ao ver as capacidades de Pidgey, liberta-o, dizendo que este era fraco e inútil. Quando Gabriel, com o seu Squirtle, tentam ter uma batalha contra Steven e o seu Torchic, um bando de Taillows enraivecidos aproximam-se. Steven agarra Pidgey nos braços e tenta fugir.

Steven corre a toda a velocidade para tentar escapar dos Taillows perseguidores. O seu único objectivo é fazer com que nada de mal aconteça a Pidgey, que se encontra ferido nos seus braços.

— Haveremos de conseguir safar-nos desta, Pidgey, não te preocupes! Não deixarei que nada de mal te aconteça!

Minutos depois, alguns Taillows conseguem alcançar Steven e começam a atacá-lo com os seus bicos. Steven faz todos os possíveis para proteger Pidgey com o seu corpo.

— Não conseguirei aguentar por muito tempo! — falava Steven para si mesmo num tom já de dor quase insuportável. — Não tenho outra forma de agir! Torchic, escolho-te a ti!

— Usa Brasa, agora!

Torchic começa a atacar os Taillows com o máximo de força que tem, mas como o inimigo encontra-se em maior número, Torchic é atacado inúmeras vezes, ficando ferido.
— Ó, não, Torchic! Grrr! Torchic, volta!

Torchic regressa à sua pokébola com um grau de consciência muito baixo.

Steven continua a correr a toda a velocidade até que… um pequeno penhasco é avistado à sua frente.
— Maldição, tomei o caminho errado!
— Com os Taillows mesmo no seu encalço, Steven pensa sensatamente se deverá saltar ou não. Lá em baixo, encontra-se um pequeno rio que corre com uma corrente sensivelmente forte.
— Não tenho outra hipótese! Pidgey, vamos tomar um pequeno banho! Não tenhas medo!

Steven coloca Pidgey dentro do casaco para que este não se solte durante a queda e salta. Enquanto cai, vários Taillows atingem-no com várias picadas e este cai ao rio inconsciente, levando-o a corrente rio abaixo. Como a corrente é muito rápida, os Taillows não o conseguem apanhar e desistem entretanto.

Na cidade vizinha, uma rapariga de aproximadamente 15 anos, de cabelo comprido preto e uniforme escolar encontra-se a lavar algumas peças de roupa no rio e repara em Steven, completamente inconsciente, a flutuar juntamente com Pidgey ainda dentro do seu casaco.
— Meu deus!

Como naquele local, a corrente era muito mais fraca, a rapariga entra dentro do rio e agarra Steven. Leva-o para terra e verifica como estão os seus sinais vitais.
— Graças a deus! — verbaliza aliviada. — Ainda está vivo! E este Pidgey está bastante ferido! Tenho de os levar ao Centro Pokémon.

Horas mais tarde, Steven abre os olhos e repara que se encontra dentro de um quarto e a soro. Ele olha em volta e vê Pidgey na cama ao lado.
— Pidgey… Onde é que afinal estamos?
— Por fim já acordaste! — profere uma mulher de cabelo rosa e com um sorriso nos lábios ao entrar no quarto.
— Quem é você? Onde é que eu estou?
— Estás no Centro Pokémon e eu sou a enfermeira Joy!

— No Centro Pokémon?
— O menino já acordou, hã! — diz a rapariga de há pouco a entrar no quarto.
— Tens sorte por esta ser a única enfermeira Joy que trata tanto de pessoas como de Pokémon.
— E quem és tu?
— Chamo-me Mariah e fui eu quem te salvou do rio.

— Do rio? — pergunta-se Steven a si mesmo. E, de repente, as memórias passam pela sua mente. — Ob-Obrigado — balbucia ele. — Há quanto tempo estou eu aqui?
— Há cerca de três horas — diz a enfermeira Joy. — Já é de noite.
— Estou a ver… Agradeço muito o que fez por mim e pelo Pidgey.
— Mas afinal o que aconteceu? — pergunta Mariah intrigada.

— Foram os Taillows. Eu e o Pidgey fomos perseguidos por um bando deles e tive que saltar de um penhasco para o rio, caso contrário não conseguiríamos escapar. Este Pidgey foi atacado e capturado por um treinador, mas este disse que ele era fraco e libertou-o ferido no chão da floresta. Ele disse que tinha sido ele e o seu irmão a atacar primeiro os Taillows e eles vingaram-se.

— Como é possível ser-se assim tão cruel! — fala Mariah com os punhos fechados. — Há pouco combati contra uma pessoa que também não parecia nada simpática. Conseguiu vencer-me, infelizmente.
— Deve ter sido ele. Ele tinha um Squirtle consigo.
— Sim, é verdade. Foi mesmo ele. Ele é a desgraça de todos os treinadores de Pokémon!

— Não falemos de coisas tristes, vá lá — dizia a enfermeira Joy. — O importante agora é recuperares as forças e o Pidgey também.
— Este é um Pidgey selvagem. Eu não o capturei.
— Também tratamos de Pokémon selvagens. Não há problema algum. Audino, vem cá!

Um Pokémon de cor rosa aproxima-se com um tabuleiro de comida.
— Este é o Audino, o meu companheiro e ajudante de profissão.

Steven investiga-o no seu Pokédex.

audino_cap3

— Agora come qualquer coisa para restabeleceres todas as tuas forças.
— Obrigado, enfermeira Joy.
— E tu vê lá se não fazes esforços desnecessários.

Ambas se retiram, deixando Steven a comer.
— Vais ficar bom, Pidgey…

A noite passa tranquilamente. De manhã, Steven levanta-se da cama e repara que Pidgey já não está deitado na cama. Vai ao corredor e vê a enfermeira Joy.
— Então, meu rapaz, como te sentes?
— Estou muito melhor, obrigado. Reparei que o Pidgey já não está deitado.
— Sim, é verdade. Ele sentiu-se melhor e foi lá para fora.

— Menos-mal. Não me quis tornar num treinador de Pokémon para ver outros treinadores a tratarem mal os Pokémon. O meu sonho é chegar à Liga Pokémon, ser o melhor treinador do mundo. Mas para isso tenho que vencer o derradeiro desafio, a Elite 4. Depois de os vencer, serei o treinador mais forte da minha região.
— Sabes, isso não é bem assim, meu rapaz.
— O quê? Como assim?
— Vem comigo que eu mostro-te.

Steven acompanha a enfermeira Joy à entrada do Centro e esta aponta para um pequeno panfleto colocado na parede.
— Observa aquela informação.

Steven olha atentamente.

cartaz_cap3

— Tens aqui uma informação que só há muito pouco tempo foi divulgada a público. Só quem chegasse a vencer a Elite 4 é que conheceria o caminho mais á frente. Estes são os 4 patamares a seguir para se tornar o melhor treinador de Pokémon de cada região. Primeiro, o importante é obter todos os oito crachás de cada ginásio e participar na Liga Pokémon. Caso a venças, a Elite 4 impõe-se no teu caminho. Se a venceres, o seu campeão será o teu adversário. Este é o mais forte e líder da Elite 4. Depois de o venceres, escolherás se te queres tornar campeão da Elite 4 ou seguir adiante. Todos os treinadores que venceram o campeão da Elite 4 formaram uma aliança de treinadores de elite, chamados os Guardiães Supremos. Estes campeões são mais fortes que o campeão da Elite 4, portanto o desafio mais difícil na jornada de um treinador. Entre todos os 18 guardiães, encontra-se o seu campeão, este conseguiu derrotar todos os guardiães anteriores após ter derrotado o campeão da Elite 4. Como vez, quantos mais treinadores derrotarem o campeão da Elite 4, mais guardiães poderão surgir. Tu podes sempre não optar por combater contra nenhum guardião, tornando-te num deles instantaneamente. Caso decidas continuar, terás de derrotar todos os 17 Guardiães Supremos e, se conseguires vencer, o Mestre Pokémon da nossa região será o teu último adversário. Este treinador conseguiu derrotar todos os 16 guardiães antecessores, tornando-se, assim, no Mestre Guardião da região. Desde então, nenhum treinador o venceu, tanto a ele como o campeão dos Elite 4 e isto já se passa há 5 anos.

— Ninguém os venceu? Uau! Em 5 anos nenhum treinador venceu o campeão dos Elite 4! Deve ser bem forte! Qual é o nome dos campeões?

— A campeã dos Elite 4 chama-se Clair e o campeão dos Guardiães Supremos chama-se Garland.
— Tenho de os vencer de qualquer jeito.

Entretanto, Mariah entra no Centro e diz:
— Já de pé, hã! Assim, sim! Embora o Pidgey seja um pokémon selvagem, ele não se vai embora.
— O quê?

Steven sai do Centro e vê Pidgey em cima de um ramo de árvore.
— Alegro-me de te ver já em boa forma, Pidgey!

Pidgey desce e fala algo na sua língua.
— Que queres Pidgey?
— Acho que ele te quer agradecer. Disse-lhe que tinhas sido tu a salvá-lo.
— Não tens nada que agradecer, Pidgey. Faria isto por qualquer outro Pokémon.
— A propósito, já me apresentei mas ainda não me disseste como te chamas.

— O meu nome é Steven. Sou um treinador da aldeia Mirage. E vou fazer todos os possíveis para chegar à Liga Pokémon.
— Estou a ver então, um iniciante, presumo.
— Sim, comecei ontem a minha jornada.

— Não são todos os treinadores iniciantes que criam uma ligação com um Pokémon selvagem. Prevejo que se esperam grandes coisas vindas de ti, Steven.
— Bem, obrigado! Não esperava ouvir essas palavras!

Pidgey fala, fazendo gestos com as suas asas.
— Parece que o Pidgey quer algo, Steven.
— Que queres, Pidgey?
— Vê-se que ainda és um novato, nestas coisas, Steven. Não vês que ele quer um combate.
— Um combate? É isso que queres, Pidgey?

Pidgey fala em sinal de confirmação.
— Muito bem! Caso eu te consiga derrotar, serás o meu Pokémon!

Ambos se preparam para a batalha no terreno onde se encontram.
— Torchic, vamos lá!

torchic_cap2

— Torchic, Brasa!

Torchic ataca Pidgey, mas este voa, fugindo, assim, do ataque.

— Não deixes que ele fuja, Torchic! Vamos lá! Mais uma vez! Brasa!

Torchic contra-ataca com o Ataque Rajada.

A Brasa de Torchic apaga-se e, com a força do vento, Torchic vai contra uma árvore.
Torchic, não deixes que ele te vença!
Torchic levanta-se com alguma dificuldade.
Pidgey ataca mais uma vez com Rajada.

Steven rapidamente pensa numa estratégia e afirma:
— Torchic, usa a força das tuas garras e sobe o tronco da árvore! Depois lança-te para ele!

Torchic sobe rápido o tronco e salta para cima de Pidgey.

Pidgey tenta fazer todos os possíveis para se soltar, mas não consegue. Segundos depois, Pidgey decide voar muito alto para tentar se livrar de Torchic.
— Não deixes que ele se eleve muito alto. Usa a Bicada!

Torchic usa várias bicadas, fazendo com que Pidgey caísse ligeiramente.

Pidgey, desta vez, tenta se livrar de Torchic, usando o Ataque Rápido.
— Agarra-te bem com as tuas garras às asas do Pidgey!

Com muita dificuldade, Torchic consegue aguentar-se.
— Ataca outra vez com Brasa!

Pidgey queixa-se fortemente.
— Vamos lá! Ataca com Bicada!

Pidgey não se consegue defender, caindo a pique.
— Agora, Torchic, salta para cima da árvore!

Torchic salta para a árvore e Pidgey cai no chão.

Pidgey tenta levantar-se com a ajuda das suas asas, mas…
— Não deixes que ele se levante! Golpe final, Brasa!

Pidgey fica inconsciente.
— Vai, pokébola!

Steven consegue capturar Pidgey com sucesso.
— Genial, apanhei um Pidgey!
— Muitos parabéns, Steven — afirma a enfermeira Joy.
— Muito obrigado!
— Deixa o Pidgey um pouco no Centro para cuidar das suas feridas.
— Muito bem, enfermeira Joy.

Poucas horas depois, Steven prepara-se para ir embora.
— Já sabes onde vais?
— Não sei, enfermeira Joy. Gostaria de ir para o ginásio mais próximo.
— Nesse caso, toma aquele caminho ali. Vai-te dar directamente para a cidade Insectum. Há lá um ginásio.
— Por aquele caminho então eu irei. Muito obrigado!
— Eu vou contigo então! — fala Mariah. — Tenho uns assuntos pendentes a tratar nessa cidade.
— Como queiras.

E assim foi. Steven e Mariah dirigem-se para a cidade Insectum. Que desafios os esperam lá? Será que Steven irá obter o seu primeiro crachá? Para saberem isto e tudo mais, não percam os próximos capítulos Pokémon.

Capítulo 2: Como Apanhar Um Pokémon

Capítulo 4: Combate Duplo

Deixar uma resposta